A equipe médica que cuida e acompanha o vigilante patrimonial Franklin da Silva descartou qualquer hipótese, no momento, de amputar os pés dele. O homem segue em observação no Hospital de Base, em Porto Velho. Para a esposa da vítima, a pedagoga Aline Castro, ele o filho do casal “nasceram de novo”.

Franklin queimou os pés, as pernas e os braços após salvar o filho, de 3 anos, depois que a criança caiu em um fosso em chamas, usado para incinerar resíduos.

O acidente aconteceu no último dia 30 de dezembro em Guajará-Mirim (RO), município a pouco mais de 330 quilômetros da capital. O buraco possui dois metros de profundidade e era coberto apenas por uma telha.

Conforme o médico Rodrigo Bastos, a decisão de não amputar os pés de Franklin ocorreu após uma reunião com a equipe do hospital na manhã desta quinta-feira (3). Segundo ele, o pai do menino, que se recupera de queimaduras em uma das mãos, passa bem.

Médico Rodrigo Bastos descartou possibilidade de amputação.  — Foto: Reprodução/Rede Amazônica

Médico Rodrigo Bastos descartou possibilidade de amputação. — Foto: Reprodução/Rede Amazônica

“E hoje pela manhã discutimos com a junta médica que está acompanhando o Franklin e, no momento, graças a Deus, está descartada qualquer hipótese de amputação ou qualquer coisa nesse sentido. Ele está bem e vamos torcer para que se recupere o mais rápido possível”, explicou o médico.

Ainda de acordo com Rodrigo Bastos, o primeiro atendimento de Franklin ocorreu no Hospital e Pronto Socorro João Paulo II, na Zona Sul da capital.

O homem precisou ser transferido à unidade hospitalar por conta da gravidade nos ferimentos. “Em seguida, ele veio ao Hospital de Base, onde foram feitos pequenos procedimentos cirúrgicos nos membros”, complementou o médico.

Criança teve queimaduras em uma das mãos.  — Foto: Arquivo pessoal

Criança teve queimaduras em uma das mãos. — Foto: Arquivo pessoal

O acidente

Franklin e o menino foram hospitalizados após caírem em um fosso em chamas, usado para a incineração de resíduos, no dia 30 de dezembro.

Na ocasião, a criança caiu em um fosso usado para incinerar resíduos que estava pegando fogo. Vendo a situação, o homem, pai do menino, se jogou no buraco para salvar o filho. Foi neste momento que Aline Castro começou a gritar por socorro.

Pai salvou filho após criança cair em fosso em chamas.  — Foto: Arquivo pessoal

Pai salvou filho após criança cair em fosso em chamas. — Foto: Arquivo pessoal

Vizinhos acionaram a Polícia Militar (PM) após notarem o desespero da mulher. Assim que chegou ao local, a guarnição da PM encontrou o homem ferido e agonizando. Em seguida, uma equipe do Corpo de Bombeiros foi chamada.

Ambas as vítimas foram levadas ao pronto socorro de Guajará-Mirim. Mas, por conta da gravidade dos ferimentos, o pai da criança precisou ser transferido para Porto Velho.

Comentarios

Comentarios

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here