O serial killer conhecido como ‘maníaco da peruca’, preso após quatro anos de investigações, guardava livros sobre astrologia e estudo da mente, além de uma faca, uma arma de choque e um RG falso. Os itens foram os únicos encontrados na mochila do dentista Flávio do Nascimento Graça, de 39 anos, acusado de matar concorrentes de uma clínica, em Santos, no litoral de São Paulo. Ele foi detido em um imóvel da família na última quinta-feira (29).

As investigações apontaram que o dentista matou a tiros irmãos, proprietários da Clínica Americana. Ele também fez atentados contra outros funcionários. Uma das sobreviventes reconheceu o ex-patrão. Em alguns dos ataques o homem acabou usando uma peruca para não ser reconhecido, mesmo assim, foi flagrado por câmeras de monitoramento e identificado posteriormente.

Flávio do Nascimento Graça, de 39 anos, é levado à Cadeia Pública de Santos, SP — Foto: Orion Pires/G1
Flávio do Nascimento Graça, de 39 anos, é levado à Cadeia Pública de Santos, SP — Foto: Orion Pires/G1

A polícia não tem dúvidas de que os crimes foram cometidos por vingança, já que testemunhas disseram que Graça mantinha duas clínicas no Centro de São Vicente quando os concorrentes abriram as unidades próximas com grande circulação de clientes. Pouco tempo depois, o consultório do acusado acabou falindo.

A prisão do dentista foi feita por equipes da Delegacia Especializada Antissequestro. A polícia disse que Graça não resistiu à prisão e ficou calado em praticamente todos os momentos. “Ele falou que comprou o RG falso na praça da Sé, em São Paulo, e nós vamos investigar. Também reclamou que a algema apertou”, explicou o delegado titular do setor de homicídios do Deas, Renato Marzagão.

Flávio é preso (à dir.) após matar concorrentes utilizando peruca (esq.) em Santos, SP — Foto: Reprodução
Flávio é preso (à dir.) após matar concorrentes utilizando peruca (esq.) em Santos, SP — Foto: Reprodução

O RG, assim como dois livros sobre como trabalhar o cérebro e um sobre astrologia, também foram apreendidos. Os materiais foram achados dentro de uma mochila, onde estavam também uma faca e uma arma de choque. “Não encontramos nem colchão no local. Parecia um refúgio. Ele dormia com a mochila na cabeça”, acrescentou o delegado.

Em novembro de 2016, a polícia apreendeu, na casa do dentista, diversos livros de bruxaria e magia negra. Na época, os conteúdos ajudaram os investigadores a traçarem um perfil e personalidade do acusado.

Flávio do Nascimento Graça passou a noite na cadeia pública anexa ao 5º DP de Santos e nesta sexta-feira (30) deve ser transferido para um Centro de Detenção Provisória (CDP) da região. A defesa já informou que vai tentar levá-lo para um presídio em Tremembé, no interior do Estado.

Durante o início das investigações, em 2016, livros foram apreendidos na casa onde suspeito morava em Santos — Foto: Divulgação/Polícia Civil
Durante o início das investigações, em 2016, livros foram apreendidos na casa onde suspeito morava em Santos — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Investigação

  • As suspeitas sobre Flávio começaram após a terceira execução, quando uma funcionária da clínica foi baleada. Os policiais ouviram depoimentos de colegas de faculdade do dentista, que reconheceram ele por meio das câmeras de monitoramento que registraram parte da ação no bairro Gonzaga, um dos principais de Santos.
  • Durante as investigações, a polícia detectou que após os crimes, o dentista apagava as pistas. No final de 2015, o suspeito desativou contas bancárias e e-mails. Ele também tentou suspender o próprio registro no Conselho Regional de Odontologia (CRO), mas não conseguiu, pois tinha débitos com a entidade.
  • Ainda na época, a Polícia Civil, também cumpriu mandados de busca e apreensão na residência onde o dentista morava. No local, os agentes encontraram diversos livros de bruxaria e magia negra. Os investigadores também conseguiram localizar o endereço da mãe do suspeito, que disse não saber do paradeiro do filho.
  • Apesar disso, a polícia afirmou que não constava nenhum registro de boletim de ocorrência de desaparecimento sobre Flávio. Na casa da mãe do dentista, os agentes encontraram um tênis similar ao utilizado em um dos crimes e, desde então, o ‘Maníaco da Peruca’ era o alvo mais procurado da polícia na região.

Mortes em série

  • Em 23 de dezembro de 2014, o empresário Agilson Corrêa de Carvalho, de 54 anos, foi morto com um tiro na cabeça quando saía da clínica em que trabalhava. Segundo testemunhas, o criminoso agiu sozinho e a rua, onde ocorreram os disparos, estava movimentada no momento da ação por conta das compras de Natal.
  • Em 15 de julho de 2015, Aldacy Correa de Carvalho, de 56 anos, também foi assassinada ao sair de uma das unidades da clínica, no Centro de Santos. Ela estava acompanhada por outras duas pessoas que também foram alvos. Uma delas, Arnaldo Correa de Carvalho, de 54 anos, morreu após passar quatro meses internado.
Suspeito foi identificado pela polícia como responsável por série de assassinatos — Foto: Divulgação
Suspeito foi identificado pela polícia como responsável por série de assassinatos — Foto: Divulgação

Comentarios

Comentarios

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here