Parte da história de Jaru foi resgatada na manhã desta quarta-feira (07), dia do 37º aniversário de emancipação político-administrativa do município, numa ação desenvolvida pela rádio comunitária Interativa FM, que contou com a presença de diversos pioneiros jaruenses. Um pé de castanhola, que por muitos anos deu sombra para os moradores de Jaru e que morreu há algum tempo misteriosamente, foi replantado na esquina da avenida JK, marginal da BR-364, com a rua Rio de Janeiro.

Uma linda cerimônia, que faz parte da programação da Semana Intercultural em comemoração ao aniversário de Jaru, foi realizada por volta das 9 horas desta quarta-feira para celebrar o plantio da nova castanhola.

O diretor da Interativa, Cirilo Rodrigues, juntamente com a professora Ciderli Santana e demais membros da rádio, coordenaram o evento que ajudou a resgatar um pouquinho da história de Jaru. Alguns pioneiros como o empresário Carlos Alberto Soares do Posto Aliança, Francinaldo Bezerra, Chico Pedro, um casal da família Leite, o popular Baiano, Polaco Pintor, Geraldo do Peixe, Luiz Rissato, o vereador Chico Backer, além da ex-vereadora Jandira de Souza Oliveira, que foi quem doou a muda de castanhola, entre outros, participaram do evento.

Na oportunidade o Pelotão de Ordem Unida do Clube Desbravadores Estrela do Amanhã da Igreja Adventista realizou uma bela apresentação.

Após a árvore ser plantada, os pioneiros tiveram a oportunidade de contar um pouco da história que vivenciaram na Esquina da Castanhola, como foi batizada.

A aluna Jaine Olegario da escola Raimundo Cantanhede declamou uma linda poesia de sua autoria sobre o momento, intitulada “Recomeço”:

Um dia fora semente

Deus sabe como parou ali

Foi crescendo fortemente

Até frutos lhe surgir

 

Para muitos fora sombra

Por descanso desejada

Abrigava muitos

Pois era forte e alta

E por isso fora amada

 

O tempo fora passando

Imponente ela vivia

Ela marcou nossa história

Por aqueles lindos dias

 

Quem podia imaginar

O que iria acontecer

Alguém sem coração

A iria abater

 

Eu não sei se era noite

Ou tão pouco se era dia

Mas alguém sem coração

A feriu com covardia

 

Aquela que um dia foi

Uma linda castanhola

Patrimônio natural

A mataram com frieza

 

Alguém a jogou veneno

E aos poucos foi morrendo

E de dentro para fora

Ela foi apodrecendo

 

A tiveram que cortar

A marca da nossa história

Pois com muita covardia

A mataram sem demora

 

Eu não posso lhe dizer

O motivo de tal ato

Por que alguém a mataria

Destruindo seu passado

 

Mas quem disse que acabou

Que já era o final

Nós temos um recomeço

Que será especial

 

Uma nova castanhola

Para nós fora doada

Temos que cuidar ao máximo

E mostrar que é amada

 

Essa nova castanhola

Também tem sua história

Apesar de já ser adulta

Pela frente ainda terá

Uma grande trajetória

 

Agora é nossa vez

De fazer a diferença

Mostrando para todo mundo

A força da natureza

 

Sempre que você passar

Por essa nova castanhola

Não se esqueça de cuidar

Da nossa tão delicada

E importante natureza

 

Vou ficando por aqui

Com imensa alegria

Pois essa é mais uma prova

Que um ato de grandeza

Vencerá a covardia.

Fonte: Anoticiamais

Comentarios

Comentarios

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here