Uma perícia feita no corpo do homem suspeito de esfaquear 11 pessoas, na quinta-feira (1°), revelou que ele foi morto com 6 tiros disparados pela Polícia Militar (PM) no Bairro Universitário, em Porto Velho.

Conforme boletim de ocorrência, Edinei Ribeiro foi alvejado por tiros de arma de fogo .40 quando tentava atacar a guarnição da PM com facões e faca, na Zona Leste da capital.

Os disparos atingiram o ombro direito, ombro esquerdo, antebraço esquerdo, mão esquerda, coxa direita e a coxa esquerda de Edinei.

Segundo a PM, quando a gurnição chegou na casa do suspeito ele estava bastante transtornado e que iria cortar qualquer policial que entrasse no imóvel. Durante 10 minutos a equipe tentou dialogar com Edinei, mas ele se rendeu.

Edinei morava em uma casa na Zona Leste e foi morto ao tentar atacar PM — Foto: Daniele Lira/G1
Edinei morava em uma casa na Zona Leste e foi morto ao tentar atacar PM — Foto: Daniele Lira/G1

Durante a conversa Edinei saiu de dentro da casa segurando dois facões e correu para atacar os policiais. Foi neste momento que os agentes fizeram os disparos na tentativa de conter o suspeito.

Depois de Edinei ser atingido pelos seis tiros ele caiu no chão, ainda com vida. O suspeito então foi colocado na viatura e socorrido até o hospital João Paulo II, mas não resistiu.

Quem era Edinei?

Segundo a PM, o suspeito não tinha passagens pela polícia. Vizinhos e conhecidos afirmaram que o suspeito morava sozinho, era evangélico e aparentava ser uma boa pessoa.

Edinei tinha três perfis em uma rede social e segundo um desses perfis ele era do Paraná. Nenhum familiar foi localizado até a publicação desta matéria.

Ataque

Onze pessoas foram esfaqueadas pelo suspeito na quinta-feira e uma delas acabou morrendo quando defendia o filho do ataque. Segundo testemunhas, durante a tarde homem dirigia um carro pela Zona Leste e, quando se aproximava das vítimas, descia e golpeava os moradores.

Edinei esfaqueou tanto pessoas desconhecidas como conhecidas. Uma das vítimas mora próxima da casa do autor dos ataques.

Segundo vizinhos, o suspeito teria tido um surto dentro da casa no fim da manhã, momento que saiu e começou a esfaquear as pessoas.

Depois de esfaquear as vítimas em vários bairros, o suspeito seguiu para a casa dele, na Zona Leste, e lá tentou atacar os policiais com dois facões.

Os agentes reagiram atirando e os disparos atingiram o homem, que foi socorrido e levado ao Hospital João Paulo II, mas não resistiu aos ferimentos.

Sete vítimas do ataque estão internadas no João Paulo II, seis delas em estado grave. Na noite desta quinta-feira, a unidade informou que duas das pessoas passaram por cirurgia.

Comentarios

Comentarios

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here