O Second Life é um ambiente virtual, semelhante a um jogo, que foi lançado para o público em 2003 para Windows, Mac e Linux- apesar de existir desde o final da década de 90. O que poucos sabem é que ele já foi um enorme sucesso e febre na Internet, já que era possível construir seu avatar e navegar livremente pelos ambientes digitais deste mundo sem limites. Veja curiosidades sobre este sucesso do passado e conheça ou relembre:

Sim, ainda existe

Para o espanto de muitos, o Second Life ainda está em operação. Sua atualização mais recente, aliás, foi em agosto de 2018. O jogo mudou bastante, tem gráficos renovados e formas diferentes de se jogar, mas o que importa é que ainda está em operação.

Second Life — Foto: Reprodução/Felipe Vinha

Second Life — Foto: Reprodução/Felipe Vinha

Compra de terrenos

Além de ser um ambiente virtual, o Second Life também movimenta dinheiro. Há pessoas que compram terrenos por lá para criar casas, locais com donos verdadeiros e para chamar de seu – com direito a acesso exclusivo. Pode parecer absurdo, mas é uma das formas que o serviço tem de ganhar dinheiro.

Second Life tem mercado imobiliário complexo — Foto: Reprodução/Felipe Vinha

Second Life tem mercado imobiliário complexo — Foto: Reprodução/Felipe Vinha

Maior do que alguns países

Até 2015, os usuários do Second Life já haviam arrecadado mais de US$ 60 milhões em dinheiro movimentado dentro do jogo. Isso é mais do que movimentaram alguns países menores no mundo inteiro – vindo de um ambiente virtual.

Second Life permite que jogadores experimentem uma realizade completamente virtual — Foto: Reprodução/Felipe Vinha

Second Life permite que jogadores experimentem uma realizade completamente virtual — Foto: Reprodução/Felipe Vinha

Polêmicas ao longo dos anos

Como um ambiente virtual e inovador, Second Life acumulou polêmica ao longo de seus “anos de ouro”, quando fazia enorme sucesso. Uma dessas polêmicas envolveu justamente dinheiro – já que era um conceito absurdo e pouco usual, naquela época, gastar com algo que sequer existia.

Second Life foi alvo de polêmicas envolvendo dinheiro — Foto: Reprodução/Felipe Vinha

Second Life foi alvo de polêmicas envolvendo dinheiro — Foto: Reprodução/Felipe Vinha

Marcas

Muitas marcas famosas abraçaram o Second Life em sua concepção. Elas não apenas compraram terrenos, mas criaram filiais virtuais dentro do ambiente digital, mas servir de propaganda e representação neste “mundo novo”.

Muitas marcas de peso investiram em Second Life — Foto: Reprodução/Felipe Vinha

Muitas marcas de peso investiram em Second Life — Foto: Reprodução/Felipe Vinha

Ainda é inovador?

O Second Life nasceu em uma época onde não existia nada igual. Porém, hoje, isso mudou. Rec Room, Facebook, PlayStation Home – este último não existe mais. Mas, ainda assim, já são muitos os ambientes virtuais e digitais que foram criados, muitos usando até a realidade virtual, para imersão completa do usuário. Pode ser que o Second Life tenha criado uma moda, mas não é mais inovador.

Second Life foi pioneiro no ramo, mas já existem outros concorrentes de peso — Foto: Reprodução/Felipe Vinha

Second Life foi pioneiro no ramo, mas já existem outros concorrentes de peso — Foto: Reprodução/Felipe Vinha

Jogos sempre vencem

Apesar de o Second Life permitir interações virtuais, compra de terrenos e até trabalho digital, uma categoria sempre se saiu sobre as outras: os games. Os jogos virtuais dentro do ambiente sempre foram, e continuam sendo, sua função mais utilizada, segundo a produtora Liden Labs.

Second Life tem jogos virtuais de diversos gêneros dentro do simulador — Foto: Reprodução/Felipe Vinha

Second Life tem jogos virtuais de diversos gêneros dentro do simulador — Foto: Reprodução/Felipe Vinha

Um mundo de verdade

Apesar de não ser verdadeiramente inovador, Second Life ainda é o único ambiente consistente, e ainda no ar, que criou uma sociedade paralela de verdade, separada da nossa realidade, com economia estabelecida, e que até hoje funciona. Há até mesmo uma moeda própria, Liden Dollar.

Second Life é um mundo virtual completo e com moeda própria — Foto: Reprodução/Felipe Vinha

Second Life é um mundo virtual completo e com moeda própria — Foto: Reprodução/Felipe Vinha

Censura

Como é um ambiente livre, o Second Life nunca barrou seus usuários de fazer qualquer coisa que desejavam dentro do aplicativo, incluindo interações adultas, envolvendo relações íntimas – ainda que virtuais. Porém, com o tempo, um sistema de censura foi inserido, classificando as interações como “geral”, para todos, “moderada”, com um certo nível de intimidade, e “adulta”, apenas com relações íntimas por completo.

Second Life tem função de censura para interações consideradas imprópria para menores de idade — Foto: Reprodução/Felipe Vinha

Second Life tem função de censura para interações consideradas imprópria para menores de idade — Foto: Reprodução/Felipe Vinha

Política

Nem mesmo em um ambiente virtual conseguimos escapar de política. O Second Life foi o primeiro “MMORPG”, e até agora o único, a receber a visita de um político – o governador da Virginia, nos EUA, Mark Warner, em 2006. Warner visitou o local para dar um discurso, acompanhado de personalidades – todos recriados com avatares representando suas versões reais.

Second Life foi palco de um discurso político em 2006 — Foto: Reprodução/Alphaville Herald

Second Life foi palco de um discurso político em 2006 — Foto: Reprodução/Alphaville Herald

Comentarios

Comentarios

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here