Homem conhecido como Vandim teria fugido para a mata e desapareceu. Suspeita é que esteja baleado.

O conflito entre Policiais Militares e membros do Movimento Sem-Terra ocorrido no final da tarde do dia (25), na Linha 29, distrito de Nova Dimensão, na divisa com União Bandeirantes, na região de Nova Mamoré, que vitimou o Policial Militar J.Batista e mais dois posseiros aumentou a tensão na região. Os três foram mortos a tiros.

Um dos posseiros que estava no local, na hora do conflito, denunciou que além dos mortos um terceiro sem-terra está desaparecido. “Ele é conhecido como Vandim ou Gardenal. Sabemos que ele correu durante o tiroteio, mas até agora não retornou e não sabemos se está baleado”, declarou.

Além dele, um outro posseiro conhecido como Cabral também teria sido baleado e socorrido. Porém, os sem-terra dizem que não tem notícias sobre onde ele esteja ou estado de saúde dele. Outra informação é de que os dois mortos eram conhecido como Ademar e Tiago.

Ele contou também que já haviam procurado as autoridades alertando sobre os riscos de conflitos na região. Segundo o posseiro, o dono da área havia permitido, há três anos atrás, que eles entrassem, fizessem a derrubada e dividissem uma parte da terra em 105 lotes.

Há cerca de três meses, conforme o relato, o fazendeiro pediu que o grupo saísse da área e começou a ameaçá-los. “A área é muito grande tem 5 mil e 600 hectares. PMs ligados ao dono da terra ficavam fazendo ameaças, mas nunca chegaram a bater em ninguém”, disse.

Devido à gravidade da situação, o posseiro afirmou que procurou várias autoridades para denunciar a situação, entre elas o comandante da PM, em Guajará-Mirim. “O Coronel Braga, assumiu há três meses e ele nos tratou muito bem e se comprometeu a tomar uma atitude, pois tinha muita coisa que ele não sabia. Agora, Estamos esperando o que vai ocorrer para voltarmos para a área”, finalizou.

 

RONDONIAOVIVO

Comentarios

Comentarios

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here