Um rapaz de idade não informada foi atingido por uma bala perdida após um policial militar reagir aos disparos efetuados por criminosos durante uma perseguição na noite de sábado (23), em Jaru (RO), a cerca de 290 quilômetros de Porto Velho. Segundo a Polícia Militar, um detento do semiaberto e outro infrator foram presos na ação.

A ocorrência iniciou quando uma guarnição policial realizava patrulhamento pela Rua Goiás, no Setor 2, quando avistou dois homens em uma motocicleta, sendo que o passageiro estava sem capacete e possuía tornozeleira eletrônica.

Os policiais deram voz de parada ao condutor da moto, mas ele não obedeceu à solicitação e a dupla fugiu em alta velocidade. Os militares solicitaram o apoio de outras guarnições e iniciaram a perseguição aos suspeitos por 14 ruas do município.

Pedestre é atingido por bala perdida da PM durante perseguição a suspeitos em RO (Foto: Jaru Online/Reprodução)

Pedestre é atingido por bala perdida da PM durante perseguição a suspeitos em RO (Foto: Jaru Online/Reprodução)

Ao passarem pela Avenida Juscelino Kubitschek, o passageiro da moto, de 33 anos, sacou uma arma de fogo e efetuou dois disparos na direção da viatura policial. Temendo ser atingido, um dos policiais reagiu a injusta agressão e efetuou três disparos na direção dos infratores. Após a troca de tiros, o passageiro da moto arremessou o revólver em um terreno baldio na Rua Ceará.

Durante a perseguição, o piloto da moto colidiu contra a viatura do Patrulhamento Tático Móvel (Patamo) da PM, na Avenida Dom Pedro I e caíram no canteiro central da via. Os dois infratores receberam voz de prisão, foram submetidos ao exame de corpo de delito e encaminhados a Unidade Integrada de Segurança Pública (Unisp) de Jaru.

Pedestre é atingido por bala perdida da PM durante perseguição a suspeitos em RO (Foto: Jaru Online/Reprodução)

Pedestre é atingido por bala perdida da PM durante perseguição a suspeitos em RO (Foto: Jaru Online/Reprodução)

Pedestre baleado

Um dos três tiros efetuados pela PM, bateu no asfalto e voltou, atingindo a cintura do rapaz que caminhava pela Avenida Juscelino Kubitschek. Uma guarnição prestou socorro ao pedestre e o encaminhou até o Hospital Municipal de Jaru para receber atendimento médico.

O jovem foi medicado na unidade hospitalar, mas apresentava estado instável e devido à gravidade do ferimento, ele foi encaminhado a um hospital em Porto Velho.

Segundo a PM, câmeras de videomonitoramento de estabelecimentos comerciais da localidade capturaram imagens do momento da troca de tiros. O projétil do disparo que atingiu o rapaz foi recolhido e entregue no quartel da PM do município.

Resposta da PM

Ao G1, a assessoria de comunicação da PM informou neste domingo (24) que a corporação adotará o procedimento comum para os casos em que envolvam um policial militar.

Segundo a assessoria, um Inquérito Policial Militar (IPM) será instaurado para apurar melhor os fatos sobre a conduta e as consequências causadas no fato. O resultado deve sair entre 15 a 30 dias, e após a decisão, a PM emitirá uma nota com o que foi decidido.

Detento com tornozelereira eletrônica

Infrator recebeu benefício da progressão de regime na última sexta-feira (22) e deveria estar em casa na hora do caso (Foto: Jaru Online/Reprodução)

Infrator recebeu benefício da progressão de regime na última sexta-feira (22) e deveria estar em casa na hora do caso (Foto: Jaru Online/Reprodução)

O infrator que efetuou os disparos contra a PM, trata-se de um detento do regime semiaberto, de 33 anos. Ele foi condenado por roubo e atentado violento ao pudor com a sentença de 12 anos e dois meses a serem cumpridos em regime fechado.

O detento iniciou o cumprimento da sentença em maio de 2013. Mas na última sexta-feira (22), após cumprir quatro anos e quatro meses da pena, a Justiça autorizou o benefício da progressão de regime ao presidiário para o regime semiaberto por apresentar bom comportamento dentro da unidade prisional.

A ocorrência iniciou por volta da 21h de sábado, um dia após ele deixar a unidade prisional. Neste horário, ele não deveria estar nas ruas, pois um dos requisitos estipulado pela Justiça, era de que o apenado deveria estar recolhido na residência onde mora a partir das 14h.

Comentarios

Comentarios

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here