Os “marmitas fitness” são refeições elaboradas de forma personalizada que podem ser transportadas para qualquer lugar. São consumidas por praticantes regulares de diversas modalidades esportivas que buscam um estilo de vida saudável e ativo, seja para controle de peso, hipertrofia muscular, estética ou para manter a alimentação equilibrada, o desempenho esportivo e a saúde.

Existem muitas vantagens em preparar ou ter quem faça a sua marmita personalizada: controle da qualidade e quantidade dos alimentos, desde a forma de preparo, porcionamento correto, retirada ou controle do sódio, sem frituras e com menor custo.

Nutricionista avaliou as marmitas dos marombeiros em passagem pelo Arnold Festival (Foto: Renata Domingues)

Nutricionista avaliou as marmitas dos marombeiros em passagem pelo Arnold Festival (Foto: Renata Domingues)

Entretanto, é importante evitar a monotonia na escolha dos alimentos, não se limitar a frango, ovo e batata doce. Quanto maior a variedade dos alimentos, maior a chance de atender às recomendações de macronutrientes (carboidratos, proteínas e lipídeos) e micronutrientes (vitaminas e minerais), maior prazer, adesão e permanência no programa alimentar.

Veja o que utilizar na montagem da sua marmita:

– proteína animal (peixe, ovo, frango, lombinho de porco e cortes magros de carne bovina) ou vegetal (soja, feijão, lentilha, grão de bico, tofu, cogumelos…)

– hortaliças A: verduras (alface, agrião, berinjela, aspargos, palmito, tomate…)

– hortaliças B: legumes (abobora, abobrinha, beterraba, cenoura, chuchu, vagem)

– carboidratos “maiores”: arroz integral, batatas, aipim, inhame, cuscuz marroquino, milho, quinoa, macarrão

A montagem e escolha dos grupos alimentares dependerá do “estilo da dieta”: low carb, “tradicionais”, cetogênica, hiperproteicas, entre outras.

Cada vez mais as marmitas estão ganhando “glamour”. São embalagens de plástico livre de bisfenol e potes de vidro com a preocupação também com a sustentabilidade e reaproveitamento da embalagem.

Não é só frango e batata doce: variar os alimentos é fundamental (Foto: Renata Domingues)

Não é só frango e batata doce: variar os alimentos é fundamental (Foto: Renata Domingues)

Dicas para elaboração das marmitas:

– Monte o cardápio da semana levando em conta a safra dos alimentos. Momento de maior qualidade nutricional e menor preço.

– Faça a lista dos ingredientes que serão utilizados.

– Organize a ida ao mercado, hortifruti, feiras livres, sempre dando preferência a produtores locais.

– Use um dia da semana para cozinhar.

– Divida e congele as preparações nas porções que serão consumidas.

– No dia anterior descongele dentro da geladeira o que será consumido.

Veja um exemplo de montagem de salada de pote:

– Coloque o molho à parte ou na parte de baixo do pote.

– Acrescente a proteína.

– Uma camada com um dos carboidratos “maiores”: quinoa, cuscuz, arroz integral, massa.

– Acrescente os legumes – hortaliças B

– Por último, as folhas.

Comentarios

Comentarios

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here