A ONU está pressionando o governo Temer para aprovar a missão de paz à República Centro-Africana.

Já avisou que não tem plano B, ou seja, não cogita ocupar a região com tropas de outro país.

Na semana passada, a área técnica do governo diminuiu o orçamento para o primeiro ano de ação na África para R$ 280 milhões — inicialmente, eram R$ 400 milhões.

Agora, tudo depende de Michel Temer, que precisaria encaminhar ao Congresso a nova proposta de orçamento para aprovação. A Defesa já explicou à ONU que o país está em ano eleitoral e com restrições orçamentárias

Mas Nações Unidas têm insistido para que haja uma definição o mais rápido possível.

E não é só isso. No início do mês, a ONU fez um outro pedido ao Brasil. Quer 850 militares brasileiros para reforçar sua missão no Congo.

Comentarios

Comentarios