Foi submetido a júri popular por homicídio qualificado consumado no último dia 18, Eliseu dos Santos Pereira, assassino confesso de Francisca Gomes de Oliveira, mais conhecida como “Dona Branca”.

O crime aconteceu em 15 setembro de 2013. Dona Branca, foi morta asfixiada por Elizeu que na época era seu cônjuge.

Eliseu foi representado por ter assassinado sua companheira por motivo fútil, pois segundo ele, a mesma teria mencionado o nome de outro homem na cama. Motivado por ciúmes Eliseu, cometeu o homicídio com emprego de asfixia só parando de pressiona-la após ela não apresentar mais sinais vitais.

Após constatar que Branca estava morta, ele ainda dormiu ao seu lado, e no dia seguinte evadiu-se do local.

Passado o flagrante o assassino se apresentou a delegacia de Polícia Civil e prestou depoimento sendo liberado para responder o crime em liberdade, mas acabou evadindo-se da comarca, sendo capturado e preso em abril de 2015.

Este crime ainda trouxe como consequência o suicídio do filho da vítima, o jovem Vinícius Gomes de 20 anos, que não superando a morte de sua mãe em 13 de setembro de 2015 cometeu suicídio, (Relembre aqui).

O Primeiro julgamento de Eliseu dos Santos Pereira, aconteceu em 11 de novembro de 2015, na época ele foi condenado a nove anos e nove meses de prisão, condenação considerada branda pela família que lhe atribuiu duas mortes, a de Dona Branca e de seu filho Vinícius. O Ministério Público solicitado a revisão criminal.  Sendo então obtido no julgamento do último 18, a condenação de Eliseu, que foi fixada pelo magistrado LUÍS MARCELO BATISTA DA SILVA em 15 (quinze) anos de reclusão no regime FECHADO.

O promotor de justiça FÁBIO RODRIGO CASARIL e a Defensora Pública LUCIANA CARNEIRO CASTELO BRANCO manifestaram interesse em interpor recurso.

 

ee07c196e3

jaru-jovem-nao-supera-assassinato-da-mae-e-comete-suicidio640x512_80862aicitono_19v47lf5j5sg1eqe73de2u1t1ll

Comentarios

Comentarios

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here